Corpo clinico de São José do Xingu participou da oficina de capacitação na cura da hanseníase
Publicado em: 25/11/2017 ás 07:39:00 Autor: CN Assessoria

 

 

O Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) é uma unidade gestora descentralizada do Subsistema de Atenção à Saúde Indígena (SASI/SUS). Visando medidas de atenção a saúde prestando assistência no controle social Indígena. Além dos DSEIs, a estrutura de atendimento conta com postos de saúde, com os Polos base e as Casas de  Saúde Indígena.

Nos dias (21,22 e 23 do 11) o Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) do Xingu realizou nas aldeias Piaraçu e Aribaru uma Oficina de Capacitação em manejo clinico e Diagnostico de hanseníase do DSEI Kayapó MT, estiveram presente profissionais  de nivel médio  e superior que atuam no Distrito Sanitário  especial indígena Kayapó - MT (Enfermeiros, médicos, odontólogos, farmacêuticos, psicólogos, técnicos  de enfermagem):

Do município  de São  josé do Xingu participaram os profissionais: médicos, enfermeiros e ACS (Agentes Comunitários de Saúde) que atuam na saúde  da família  da sede do município e os AIS (Agentes Indiginas de Saúde) para participar do curso, onde foram ministrados conteúdos de sinais e sintomas da Hanseníase, exame dermatoneurológico, Reações  Hansênicas, Esquemas substitutivos e pratica de avaliação  dermatoneurológica.

O corpo clinico responsável pela Oficina de capacitação foram, -Mediadores: Antônio  Sergio  Iori (chefe da DIASI) Josiane Graciele Schardong Ribeiro (enfermeira):-Monitores: Medico  Luiz Cláudio Dias – Dermatologista da Fundação Alfredo da Mata- AM. Enfº. Cícero Fraga de Melo. Programa de Controle da Hanseníase. Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica. Superintendência de Vigilância em Saúde SES/MT. Enf° Gonçalo Gomes Souza. Coordenador Regional Araguaia-Xingu das Ações de Hanseníase e Tuberculose – Polo Porto Alegre do Norte MT. -Apoiador: Manfred Göbel -  Representante no Brasil na Associação Alemã de Assistência aos Hanseníase e tuberculosos – DAHW.

A avaliação  de casos suspeitos foi nos dias (22 e 23) nas aldeias Piaraçu  e Aribaru, ambas pertencente ao município  de São  Jose do Xingu onde Foram identificados 3 casos  novos que já  foi iniciado tratamento. A hanseníase é a mesma lepra de antigamente só que agora ela tem cura e quando começa o tratamento ela já não é mais transmissível, hoje é tratada com responsabilidade pelos médicos e se encontra controlada não mais havendo polos de contaminação da doença.